Laboratório e gerente conseguem homologação de acordo extrajudicial para encerrar contrato

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho homologou o termo de transação extrajudicial assinado pela Merck Sharp & Dohme Farmacêutica Ltda. e por um ex-gerente de contas para pôr fim ao contrato de trabalho. A medida é prevista na Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017) e, segundo o colegiado, não cabe questionar a vontade das partes envolvidas e o mérito dos termos acordados.

Acordo extrajudicial

Em janeiro de 2018, o laboratório e o gerente pediram ao juízo da Vara do Trabalho de Santo André (SP) que homologasse a transação extrajudicial por meio do qual o contrato de trabalho havia sido encerrado, a fim de evitar futuras disputas judiciais. Nos termos do acordo, a empresa assumia compromissos e concedia vantagens não previstas em lei em troca da quitação geral das obrigações e do extinto contrato.

Homologação parcial

O juízo de primeiro grau acolheu parcialmente o pedido e considerou válida a quitação somente das parcelas discriminadas na ação. Segundo o juiz, não seria possível a quitação genérica de parcelas que não constem dos termos do acordo. O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) manteve a sentença.

Anuência mútua

O relator do recurso de revista da Merck, ministro Ives Gandra, observou que o artigo 855-B da CLT e seus parágrafos 1º e 2º, introduzidos pela Reforma Trabalhista, traçaram as balizas para a apresentação do acordo extrajudicial passível de homologação judicial: petição conjunta dos interessados e advogados distintos, com a possibilidade de assistência sindical para o empregado. Dessa forma, no seu entendimento, a petição assinada conjuntamente pela empresa e pelo gerente para o requerimento da homologação ao juiz demonstra a anuência mútua dos interessados em encerrar o contrato.

Tarefa binária

Para o ministro, a atuação da Justiça do Trabalho é binária: homologar ou não homologar o acordo. “Não lhe é dado substituir-se às partes e homologar parcialmente o acordo se este tinha por finalidade quitar integralmente o contrato de trabalho extinto”, afirmou. Na visão do relator, não cabe questionar a vontade das partes envolvidas ou o mérito do acordado se estiverem presentes os requisitos gerais do negócio jurídico e os requisitos específicos previstos na lei trabalhista.

A decisão foi unânime.

Processo: RR-1000015-96.2018.5.02.0435

 

FONTE: http://ruediger.adv.br/site/noticia.php?noticia=63

Publicado em: 04/11/2019 10:08:34

Facebook Twitter Google Plus LinkedIn Whatsapp

Notícias

A história do SEPROSC teve início há 34 anos

A história do SEPROSC teve início há 34 anos

O SEPROSC foi criado com a missão de representar todo esse novo conjunto de empresas..

Conheça as principais inovações em RH para aplicar na sua empresa

Conheça as principais inovações em RH para aplicar na sua empresa

O RH é um departamento cada vez mais importante para o sucesso da empresa, por isso é foco de constantes inovações e desenvolvimento de novas tecnologias. As inovações em RH tornam o departamento ainda mais estratégico, funcional e ágil para o cre

Ações de endomarketing: 9 ideias divertidas para engajar sua equipe

Ações de endomarketing: 9 ideias divertidas para engajar sua equipe

Uma empresa é feita de pessoas, são elas que cuidam com todo carinho dos clientes, da produção e dos processos da organização. Ter funcionários apaixonados pelo trabalho pode fazer toda a diferença e trabalhar ações de endomarketing certamente i

Relatório Anual de Atividades - 2019

Relatório Anual de Atividades - 2019

Está disponível o relatório anual de atividades de 2019 do Seprosc

SEPROSC fecha 2019 com programação intensa e planeja expansão para 2020

SEPROSC fecha 2019 com programação intensa e planeja expansão para 2020

Um dos destaques foi a implantação do sistema de videoconferência

TST confirma acordo que permite flexibilização da jornada de trabalho

TST confirma acordo que permite flexibilização da jornada de trabalho

A Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou recurso em que o Ministério Público do Trabalho (MPT) pedia a nulidade da cláusula

Itajaí avança na automatização e agilidade na liberação de documento junto à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH)

Itajaí avança na automatização e agilidade na liberação de documento junto à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH)

A cidade está recebendo novos módulos do sistema que permitem a consulta e emissão digital de licenças para obras

Prefeito de Blumenau e presidente do Blusoft no Case 2019

Prefeito de Blumenau e presidente do Blusoft no Case 2019

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt e o presidente do Blusoft, Henrique Bilbao, proferiram palestra na manhã desta sexta durante o Case 2019, maior evento latino-americano voltado para startups.

Modernização das NRs e SST: quais as consequências?

Modernização das NRs e SST: quais as consequências?

Para que o eSocial possa ser simplificado, muitas regras e legislações já existentes precisarão ser alteradas.

Receba as novidades em seu e-mail!



Agenda Seprosc

Agenda Eventos