A tecnologia e a mobilidade urbana

Por Carlos José Pereira, empresário de TI e vice-presidente do Seprosc

 

Temos vivenciado duas situações antagônicas no que se refere à mobilidade urbana. De um lado, belos discursos em defesa do transporte coletivo. De outro, amarras e dificuldades que travam a modernização das empresas de ônibus, impedindo-as de investir em tecnologia para aumentar sua eficiência.

Segundo dados da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), nas últimas décadas, o volume de passageiros de ônibus urbanos caiu 44%.

Somente no período de 2013 a 2017, a perda foi de 25%.  

A situação se torna cada vez mais complexa devido à espiral "menos passageiro x menos receita x tarifa mais cara".

Temos visto muitos discursos bonitos e exemplos de outros países acerca do uso do transporte coletivo.

Porém, ao mesmo tempo as empresas de ônibus são amaldiçoadas, vistas como vilãs, são submetidas a condições que tornam impossíveis novos investimentos.

Enquanto isso, tecnologias são usadas para incentivar o transporte individual.

Qual a solução?

Usar a tecnologia intensiva também no transporte urbano de passageiros, reduzindo-se custos, com reflexos em tarifas menores.

Mais tecnologia é igual a maior produtividade, maior agilidade, competitividade, organização e melhores serviços.

Passagens de ônibus deveriam poder ser pagas por celular, como nos aplicativos individuais, diminuindo-se a necessidade da movimentação de dinheiro.

Em Blumenau, 70% das pessoas não fazem pagamento em dinheiro.

Em 2017, 33% das pessoas faziam uso do dinheiro, caindo para 30% em 2019.

O índice está bem distante dos cerca de 6% registrados em outras cidades que adotaram fortemente a tecnologia no transporte urbano.

Sem a necessidade da movimentação do dinheiro pode-se investir em modos de pagamento automatizados, mais ágeis e eficientes, com custos reduzidos, como acontece com os aplicativos.

Transporte coletivo mais barato e acessível, com tecnologia que permita aos passageiros acompanhar o deslocamento dos ônibus, ter confiança nos horários e tempos de percurso.

É disso que precisamos.

Tecnologia e transporte coletivo de passageiros são ambos ambientalmente e socialmente sustentáveis. Precisam caminhar juntos.

Publicado em: 02/09/2019 14:50:41

Facebook Twitter Google Plus LinkedIn Whatsapp

Notícias

Mais de 23 mil veículos e 11 bilhões de mercadorias passaram por sistema logístico da Lincros em 2020

Mais de 23 mil veículos e 11 bilhões de mercadorias passaram por sistema logístico da Lincros em 2020

Empresa conta com plataforma que permite o gerenciamento de todo o processo de distribuição, além da contratação do frete e auditoria de pagamentos. Com investimento em melhorias e novas funcionalidades, marca comemora bons resultados do último ano

Como comunicar e promover a interação  entre equipes de diferentes turnos

Como comunicar e promover a interação entre equipes de diferentes turnos

A tecnologia tem se tornado aliada para uma comunicação assertiva e integrada

Seprosc e Senac lançam projeto Jovem Programador com cursos na área de tecnologia

Seprosc e Senac lançam projeto Jovem Programador com cursos na área de tecnologia

Programa de capacitação tecnológica com foco na empregabilidade dos jovens catarinenses.

Lançamento Jovem Programador

Lançamento Jovem Programador

Projeto de capacitação tecnológica voltado para a programação de computadores e focado na empregabilidade.

Ellevo expande serviços digitais para gestão do trabalho remoto durante a pandemia

Ellevo expande serviços digitais para gestão do trabalho remoto durante a pandemia

Empresa brasileira pioneira em soluções de gerenciamento de atividades lançou o Ellevo Next, para gestão do trabalho remoto, e expandiu versão web da plataforma Ellevo para 22 países e 15 idiomas no último ano

Edusoft completa 37 anos de história

Edusoft completa 37 anos de história

Empresa blumenauense que desenvolve softwares de gestão educacional busca conciliar a experiência com os novos desafios da educação.

Tendências em logística: controle de cargas deve mudar rotina de distribuição de mercadorias

Tendências em logística: controle de cargas deve mudar rotina de distribuição de mercadorias

Indústria brasileira busca alternativas tecnológicas que reduzem tempo e investimento no processo de finalização de entregas. Só na Lincros, mais de 23 mil veículos e R$ 11 bilhões em mercadorias foram monitoradas no último ano

Evento online fala sobre produtividade e visão gerencial na cadeia logística

Evento online fala sobre produtividade e visão gerencial na cadeia logística

Webinar gratuito organizado pela Lincros acontece no dia 13 de abril e vai destacar desafios e oportunidades para empresas que buscam tornar o setor de distribuição mais eficiente e estratégico

Receba as novidades em seu e-mail!



Agenda Seprosc

Agenda Eventos